Rua Dom José de Alarcão, 55 - Ipiranga
São Paulo - SP
Segunda a Sexta
08:00 - 21:00
+55 11 2061 7527 | +55 11 9 9557 3302
contato@soumaiscoworking.com.br

Blog Sou Mais Coworking

O mais completo espaço de Coworking do Ipiranga

Economia Compartilhada: como adotar o conceito em sua empresa

Formato de negócios pode aumentar produtividade e lucros

Não se fala em outra coisa, a economia colaborativa surgiu como opção econômica para empresas oferecerem serviços de forma prática e dinâmica. Com ela, é possível pensar em modelos que empregam a sustentabilidade, a comodidade e a redução de custos, sem que haja perda da qualidade de produtos e serviços. Mas como o conceito pode ajudar qualquer empresa a prosperar? Saiba mais a seguir.

>> Baixe gratuitamente o e-book As Vantagens do Coworking e entenda como reduzir custos de seu negócio! Garanta o seu aqui!

A palavra do momento é compartilhar. Como falamos anteriormente no texto Economia Compartilhada: benefícios vão além de ganhos financeiros, esse tipo de modelo econômico é uma forte tendência, que tem gerado lucros para gigantes como UBER e Airbnb, além de inserir pessoas comuns em mercados que elas nem imaginavam explorar. Porém, não são só esses tipos de empresas que podem usar o conceito.

Afinal, esse é um formato de negócio baseado no conceito de troca, de forma que todos aqueles que se envolverem nele, provedores ou clientes, poderão se beneficiar de forma clara.

Como usar o princípio da economia compartilhada?

Quando já se possui uma empresa, integrar conceitos da economia compartilhada ou colaborativa (é a mesma coisa) na cultura organizacional parece ser um desafio. No entanto, avaliar a estrutura das empresas de tempos em tempos é fundamental para que sejam tomadas decisões importantes, para não perder objetivos e metas.

O primeiro passo para se beneficiar desse formato é analisar a sua cultura organizacional. Para quem ainda está montando uma empresa, comece refletindo sobre os futuros valores do seu negócio. Especialistas costumam alertar que empreendedores precisam investir nesse tipo de estratégia e identificar se eles estão preparados para ela.

Controle individualizado X economia compartilhada

No Brasil, muitas empresas nasceram em um sistema onde predomina o chamado controle individualizado, aquele em que um proprietário ou administrador possuem o poder absoluto, refletindo isso em hierarquias e falta de liberdade na escala de trabalho. Esse princípio é basicamente o oposto da economia colaborativa.

Pode parecer exagero, mas muitos líderes e gestores não conseguem implementar o modelo de economia compartilhada pois, para isso, teriam de mudar sua postura. Colocar-se ao lado e não acima dos colaboradores, com ou sem vínculo empregatício, pode ser um desafio para alguns.

Compartilhe o que for necessário

Que tal começar a implementação do modelo de economia colaborativa em sua empresa empregando-o de forma eficiente e com propósito definido?

Por exemplo, quando uma empresa ainda é pequena, ela não precisa de um departamento de marketing em tempo integral, de TI ou um de contador. Convenientemente, estes trabalhos podem ser contratados por freelancers. Dar oportunidade para autônomos é uma bela maneira de compartilhar experiências e serviços, além de isso se refletir na questão financeira.

Outras ações de cunho colaborativo podem ser empregadas visando engajamento com funcionários, clientes e até com a comunidade ao redor. Uma ideia é criar canais de comunicação e integração entre as partes interessadas, estimulando o envio de opiniões, críticas e sugestões.

Dessa forma, ao convocar parceiros para desenvolver ou qualificar um produto ou serviço, recorre-se à inteligência coletiva, em benefício da empresa e dos clientes.

É bom ressaltar que as soluções compartilhadas não são apenas boas para economizar, mas também para impulsionar modalidades mais sustentáveis e socialmente benéficas de consumo. A economia colaborativa impacta não somente a questão econômica, englobando também diversos outros valores e princípios.

A colaboração do Coworking

Um dos formatos de negócios que se baseiam na Economia Compartilhada é o Coworking. Esse modelo de escritórios compartilhados poderia ser apenas uma justificativa para redução de custos, porém, o que se viu na prática, foi muito mais do que isso.

Espaços como o da Sou Mais Coworking oferecem ambiente mais criativo, infraestrutura, possibilidade de networking, localização estratégica e uma gama de desdobramentos oriundos dessas características.

De acordo com estatísticas levantadas a partir de uma pesquisa global feita com coworkers, 50% deles afirmaram que seus ganhos cresceram.

Reunião e outros benefícios

A Sou Mais Coworking possui uma infraestrutura que oferece ar condicionado, áreas internas e externas de descanso e convívio, WI FI (link dedicado), acessibilidade, copa equipada com microondas e geladeira, banheiro com chuveiro, sendo ideal para redução de custos e estratégias, visando aumento da produtividade da empresa.

A Sou Mais Coworking tem como diferenciais:

  • Salas de Reunião: Salas para 3, 4, 6 ou 10 pessoas, todas climatizadas com ar condicionado, televisor com entrada HDMI, tomadas, mesas amplas e cadeiras ergonômicas.
  • Plano Fit: Por apenas R$ 299,00 mensais, é possível ter seu escritório compartilhado nos horários de 8h às 12h, ou de 12h às 16h, ou de 16h às 20h. Nesse plano estão inclusos o WiFi (link dedicado), Copa (café e água), ambiente climatizado e áreas de convivência.
  • Endereço Comercial: A empresa ou usuário pode divulgar em seu site, em seu cartão de visita e para seus clientes e fornecedores um endereço renomado e conhecido na região central de São Paulo.

Qual é o investimento?

Se você tiver dúvidas se vale a pena investir nesse tipo de formato, a Sou Mais Coworking oferece uma ferramenta exclusiva que serve como calculadora para que você possa avaliar a diferença entre a locação de uma Sala Comercial nos moldes tradicionais e a opção por um Espaço em Coworking.

Basta preencher o formulário aqui, nesta página, com os valores médios que você paga ou pretende pagar alugando uma sala comercial tradicional, e veja como é mais vantajoso contratar os serviços da Sou Mais Coworking.

O espaço está localizado no Ipiranga, rota dos grandes geradores de negócio, na região central da cidade. O local possui fácil acesso à zona sul, zona leste e ao ABC.

Com informações: Blog DocuSign, Consumo Colaborativo Brasil.

You may also like
Guia definitivo: 5 motivos para aderir ao Coworking
Da quase falência ao sucesso: a experiência do Coworking
Bairro do Ipiranga: Oportunidades de negócios e happy hour garantido!
Barulho no trabalho: como a situação afeta a produtividade?

Leave a Reply