Rua Dom José de Alarcão, 55 - 8° Andar
Ipiranga - São Paulo - SP - CEP: 04208-040
SIGA-NOS
Formulário de Contato

Blog

Não é hora de repensar a sua estrutura de trabalho?

Publicado no dia: 19/06/2018
Não é hora de repensar a sua estrutura de trabalho?
Veja qual a diferença entre os atuais modelos empresariais

Para o crescimento saudável de uma empresa, é importante ter em mente qual modelo de trabalho é o melhor para sua qualidade e rentabilidade. Os modelos mais vigentes e conhecidos trazem diferenças importantes na produtividade, o que se reflete nos resultados. Nosso blog fala um pouco sobre a diferença entre Home Office e Coworking (escritórios compartilhados).

Os padrões de modelos de trabalho foram quebrados. Hoje em dia, com as tecnologias de comunicação cada vez mais avançadas, as empresas encontraram formas de dinamizar serviços e se adequar ao mercado, sem perder talentos. O modelo tradicional de escritório tem se mostrado ineficaz em muitos casos, principalmente pelos altos custos.

As práticas do Home Office e do Coworking (escritórios compartilhados) se tornaram bem comuns, especialmente em empresas de tecnologia e inovação. No entanto, uma é bem diferente da outra.

Home Office
Muitos profissionais que aderem ao home office visualizam como principal benefício ser o seu próprio patrão. Para o lado pessoal e econômico até pode ser vantajoso de forma temporária, porém, esse modelo de trabalho também apresenta algumas desvantagens.

Entre as desvantagens que o modelo apresenta, está a perda da privacidade pessoal; possibilidade de excesso de carga de trabalho; indefinição de horários de trabalho e lazer (se não houver planejamento e disciplina); tendência ao isolamento social (para quem mora só); falta de atualização profissional em processos gerenciais; ambiente de trabalho confinado (antissocial); interferência de assuntos domésticos nos assuntos profissionais; preconceito no mercado formal, em caso de empresa não registrada; dificuldades de obtenção de créditos, em caso de empresa informal.

Além disso, existe a “falsa” sensação de economia de gastos, afinal, trabalhar em casa aumenta alguns custos, principalmente o da energia elétrica. Necessidade como o ar condicionado, apesar de grande gerador de conforto, também encarece as despesas – que são pesadas para um profissional em home office. Custos de cadeiras, mesas, plano de internet (ideais para videoconferências) devem ser levados em conta.

Não se pode deixar de citar que barulhos oriundos de vizinhos, da rua, interfones, entre outros, podem deixar a percepção do trabalho amadora em caso de reuniões com clientes que estão em videoconferência, por exemplo. A preocupação de estar tudo perfeito é constante.

Coworking
O espaço colaborativo, em que pessoas e empresas dividem o mesmo lugar como escritório de trabalho, possui muitas vantagens, principalmente, se o ambiente for bom. Um dos trunfos desse modelo de negócios é a possibilidade de conectar pessoas com uma cultura baseada na colaboração, empreendedorismo e inovação.

O Coworking oferece possibilidades para networking, pois o ambiente propicia uma interação que se reflete até na criação de laços de amizades e a construção de relacionamentos profissionais, inclusive com pessoas de diferentes estilos e habilidades.

Outra questão é a satisfação e felicidade do local, afinal, os momentos de descontração e o ambiente mais colorido e divertido deixam o trabalho mais leve e, consequentemente, mais produtivo. De acordo com uma pesquisa do Global Coworking Survey, 23% dos profissionais que abandonaram o home office e se tornaram adeptos aos escritórios compartilhados tiveram aumento de 32% em sua produtividade relatando, inclusive, majoração na renda.

Mais um elemento favorável é o aprendizado. No ambiente de coworking é bastante comum o compartilhamento de ideias pelos profissionais participantes. Assim o conhecimento se alastra e todos os profissionais acabam trocando informações e enriquecendo a experiência coletiva. Um prato cheio para o aprendizado pessoal.

A modalidade também oferece privacidade, já que muitos têm a possibilidades com salas privativas – o que garante um ambiente sem barulho e sem distrações.

Sou Mais Coworking: espaço incentiva a inovação e reduz custos
Não é nada inovador e enriquecedor trabalhar de forma isolada, com um fone de ouvido, sem qualquer tipo de interação, certo?

Que tal experimentar a Sou Mais Coworking?

Quer saber o valor desse investimento? Oferecemos uma ferramenta exclusiva que serve como calculadora para que você possa avaliar a diferença entre Sala Comercial e Espaço Coworking.

Basta preencher o formulário aqui, nesta página, com os valores médios que você paga ou pretende pagar alugando uma sala comercial e veja como é mais vantajoso contratar o serviço de Coworking da Sou Mais Coworking.

Com informações: PEGN, Administradores, Sebrae.
 

Deixe o seu comentário

1Comentários

« Voltar